01 25 03


layout: post title: Backdoor do Spotify: como os podcasts podem ser a queda da plataforma description: Mais consumido do que nunca, o formato de streaming de áudio digital que era um investimento e desenvolvimento amador, se transformou em uma fonte de renda extremamente lucrativa para criadores de conteúdo e diversos negócios. Suécia em primeiro lugar (47%) e logo atrás, apenas Irlanda e Brasil hospedando mais de 40% dos ouvintes. Não há verificações de podcasts postados em plataformas como o [Spotify], principalmente no [Anchor], sua plataforma de criação e distribuição de podcasts sem custo. A forma como esses podcasts são colocados na plataforma facilita a pirataria. summary:
tags: Spotify, Backdoor, Hackernoon minute: 7 — Mais consumido do que nunca, o formato de streaming de áudio digital que era um investimento e desenvolvimento amador se transformou em uma fonte de renda altamente lucrativa para criadores de conteúdo e diversos negócios.

De acordo com a Statista Global Consumer Survey , o número de ouvintes globalmente aumentou em relação a 2019. O gráfico Onde os podcasts são mais populares mostra quais países têm mais ouvintes nos últimos 12 meses. A Suécia ficou em primeiro lugar com 47%, seguida pela Irlanda e Brasil com mais de 40%.

Com o aumento de ouvintes, as plataformas de streaming de música têm incentivado e investido no novo mercado de criadores de podcasts, atendendo assim a solicitação de usuários e investidores que exigiam o desenvolvimento imediato de mídias com esse mercado.

Enquanto isso, o despreparo das plataformas quanto ao método de publicação e disponibilização para seus usuários permite a existência de um “backdoor” que possibilita a publicação de conteúdo pirata ser exibido livremente.

O que levou à pirataria? #

O que levou os usuários à pirataria foi o desejo de ouvir conteúdos que eles gostassem, mas nunca estariam disponíveis na plataforma. Em uma breve análise do explore, é possível encontrar pirataria de músicas remixadas, trilhas sonoras de filmes, guias de áudio e até vídeos pornográficos.

Não há verificações de podcasts postados em plataformas como Spotify e Anchor , uma plataforma para criação e distribuição de podcasts sem custo.

Além da falta de verificação, disponibilizar conteúdo e publicá-lo por web feeds facilita a pirataria. No caso do Anchor, o podcaster grava o episódio e, uma vez publicado, é distribuído automaticamente em todas as plataformas suportadas a partir de um feed RSS . Como resultado, a violação se espalhou para outras plataformas de streaming que usam o mesmo método de publicação.

Além disso, nenhuma das plataformas (Anchor e Spotify) simplificou os meios para fazer reclamações sobre podcasts ou programas que violem suas políticas de conteúdo. Para fazer qualquer reclamação sobre podcasts ilegais, o usuário deve pesquisar entre as opções de suporte das plataformas sem nenhuma orientação delas a respeito. No Spotify, por exemplo, os usuários percebem a ausência de botões de denúncia nos podcasts, e isso parece ser um descuido da própria plataforma.

O outro lado da pirataria #

Embora a principal razão para o backdoor reflita a disponibilidade de conteúdo impróprio, há um motivo econômico por trás de toda a história. Em vários podcasts falsos, é notável a presença de áudios de conteúdos pagos e grande parte de músicas já disponíveis na plataforma.

Essa questão reflete um fator econômico alarmante, principalmente nos países mais pobres ou que sofreram com a pandemia. No caso do Brasil, o reajuste da mensalidade do Spotify em abril fez com que a pirataria na própria plataforma aumentasse.

As funções premium disponíveis para podcasts (sem restrições ou cobranças) atraem usuários para piratear a plataforma. Baixar e ouvir sem modo aleatório são funções que estão disponíveis sem pagamento.

Soluções possíveis #

As plataformas de podcasting podem abrir canais de reclamação para podcasts, bloquear feeds que desrespeitam as políticas de conteúdo ou denunciar violações aos criadores do podcast. Além disso, uma análise mais profunda do conteúdo do feed (nome, imagem, título e descrição) pode ajudar na detecção de conteúdo impróprio.

Até que essas medidas sejam tomadas, será impossível erradicar a pirataria em qualquer plataforma de podcasting. Mas esperamos que essas medidas possam diminuir o número de violações de direitos autorais, evitando futuros processos judiciais.